Governador e Sinpro-DF discutem propostas para pôr fim à greve dos professores

0
96

O governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg, recebeu mais uma vez lideranças do Sindicato dos Professores do Distrito Federal (Sinpro-DF), na noite desta quarta-feira (11), no Palácio do Buriti. Durante duas horas e meia, o chefe do Executivo e representantes do Sinpro discutiram medidas que possibilitem encerrar a greve de parte da categoria, que completou 28 dias. Na manhã desta quinta-feira (12), o Executivo oficializa a proposta e a envia à direção da entidade sindical. A sugestão será levada para deliberação em assembleia dos docentes marcada para as 9 horas de amanhã, na Praça do Buriti.

“Foi um diálogo muito produtivo. Fizemos uma proposta e tenho convicção de que ela será bem aceita pela categoria, deixando claro que ela fica condicionada ao encerramento da greve”, afirmou Rollemberg. Durante encontro no Salão Nobre do palácio, uma comissão foi formada por representantes de várias instituições para costurar um entendimento no gabinete do governador.

Rollemberg lamentou o episódio [tentativa de invasão do palácio] na manhã de hoje que culminou na quebra de uma das vidraças do Palácio do Buriti e destacou que radicalizar o movimento não contribui para a construção de uma proposta que resulte na volta integral dos profissionais à sala de aula. “A radicalização não serve a ninguém. Reiteramos os compromissos assumidos de começar a pagar os reajustes em outubro de 2016, caso a Câmara aprove um conjunto de medidas, e os retroativos em 2017, mas fazemos um apelo para que voltem ao trabalho”, ressaltou.

Participaram da reunião o chefe da Casa Civil, Sérgio Sampaio; a secretária de Planejamento, Orçamento e Gestão, Leany Lemos; o secretário de Fazenda, Pedro Meneguetti; o secretário de Educação, Esporte e Lazer, Júlio Gregório Filho, e o secretário-adjunto de Relações Institucionais, Igor Tokarski. Também compareceram o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil no DF, Ibaneis Rocha, o representante da Comissão Justiça e Paz, da Arquidiocese de Brasília, José Geraldo de Sousa Júnior, e parlamentares das Câmaras Legislativa e dos Deputados.

Agência Brasília