InícioCidadesBrasília esquecida - Avenida W3

Brasília esquecida – Avenida W3

Brasilia-esquecida---Avenida-W3-224425579-_3Fervida, badalada e luxuosa eram as características que descreviam a avenida W3 entre as décadas de 60 e 70, quando ainda não existiam shoppings e centros comerciais em Brasília. Atualmente, a via que faz parte da área tombada como Patrimônio Cultural da Humanidade, concedido pela UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura), está repleta de buracos nas calçadas e nos estacionamento, pichações, lixeiras e estruturas destruídas, rachaduras, vidros quebrados, além de muitas outras falhas causadas por vandalismo e abandono.

A cada quadra que a equipe do GPS|Brasília passou, mais falhas foram observadas. Na 508 Sul, outro abandono, o Espaço Renato Russo. Como o GPS descreveu na matéria dedicada ao complexo, o fluxo de jovens no local na década de 90 era de 60 pessoas por dia. Atualmente, apenas dois gerentes e uma bibliotecária mantém o lugar que permanece de portas fechadas para o público. Logo ao lado, localizada entre a 506 e 507 Sul, a Biblioteca Demonstrativa de Brasília também foi interditada em 2014 por problemas estruturais. Mais de um ano após o ato, o espaço permanece da mesma maneira.

Segundo a Administração de Brasília, há dois projetos voltados para a manutenção da via. Um promete a melhoria da iluminação pública na W3 Sul, e o outro planeja diminuir a poluição visual da W3 Norte, com uma mudança das fachadas.

Anúncios de venda e aluguel, e bancas de jornal fechadas ilustram a decepção dos comerciantes e proprietários. A cabeleireira Gleide Santos, que trabalha em um salão de beleza na 506 Sul, observou a redução do volume de clientes ao longo dos anos. “As pessoas já não tem interesse em passar aqui. A maioria procura serviços em shoppings, onde o estacionamento e segurança são garantidos”, disse.

Para o morador de uma quitinete  na 508 Sul, Márcio Lim, a violência impede que ele saia de casa após escurecer. “É uma avenida que não acompanhou a evolução da cidade”, confessa o morador.  Para ele, a W3 jamais será como a descrita no passado.  “É algo que ficou para trás, totalmente esquecido”, disse.

FOTO BRUNO PIMENTEL
Fonte: GPS

Mais populares