InícioColunistasAssocie-se ao eleitor questionador

Associe-se ao eleitor questionador

É cada vez maior a presença do eleitor questionador, que leva em conta o passado dos candidatos na hora de votar. Esse eleitor avalia a viabilidade das propostas apresentadas observando o nível de preparação e o comprometimento do candidato com o interesse público. Eleitores assim, antes eram principalmente os provenientes das universidades, igrejas e sindicatos. Agora têm origem também nas redes sociais e demais meios de comunicação. 

A grande máxima que o voto é emoção, permanece, mas com algumas diferenças entre o eleitor questionador e o eleitor que não questiona. Enquanto o eleitor comum se emociona sem motivos aparentes durante uma campanha eleitoral, o eleitor questionador precisa de motivos para se emocionar, e estes motivos estão ligados ao bom conteúdo programático do candidato e a sua história de vida.

Construindo um comparativo entre o marketing eleitoral e o marketing comercial, podemos afirmar que o eleitor questionador é para o marketing eleitoral o que o consumidor consciente é para o marketing comercial, isto porque o eleitor com esta característica tem argumentos fortes o suficiente para lhe dar maior poder de influenciar o eleitor indeciso na hora da escolha do candidato. Com isso a propaganda “boca-a-boca” do eleitor questionador é mais eficiente, tanto para conseguir votos como para tirá-los.

Mas o eleitor questionador que não se deixa influenciar com facilidade é uma figura interessante para um candidato se manter próximo dele durante uma campanha eleitoral? Se você deseja ser político e fazer história na política, o eleitor questionador é uma figura importante para se ter bem próximo, pois é o tipo de eleitor que certamente mostrará que sua campanha está carregada de boas intenções; posto não ser apenas um cabo eleitoral, mas uma pessoa que ajuda a pensar e posicionar a campanha.

Com a reabertura democrática, o povo passou a alimentar muitas esperanças em um país justo e igualitário, e este mesmo povo volta às urnas a cada dois anos, com este desejo renovado. No entanto, as decepções com os políticos ligados à corrupção tornou a maior parte dos que votam descrentes da política e dos políticos e grande parte passou a não querer participar do processo de escolha. Mesmo assim, aos poucos é crescente o número de eleitores questionadores e conscientes do seu papel na política. Este novo cenário é desafiador para os novos políticos, para o Marketing Politico e Eleitoral e principalmente para o povo, que não deve esquecer uma das grandes sentenças de Platão, que afirma que: “O preço a pagar pela tua não participação na política é seres governado por quem é inferior.”

11755095_876233345745130_6348137815893345349_nCRISTOVÃO PINHEIRO é Jornalista, Publicitário e Consultor Político. Coordenou e participou de diversas campanhas eleitorais, presta consultoria em Marketing Político e é membro da IAPC – International Association of Political Consultants, associação que congrega os melhores profissionais de Marketing Político do mundo.

 

Mais populares