InícioEsporteCandidato coreano ataca Platini: cria do "canibal" Blatter

Candidato coreano ataca Platini: cria do “canibal” Blatter

O bilionário sul-coreano Chung Mong-Joon anunciou que será candidato à presidência da Fifa nas eleições do ano que vem e já começou atacando seu principal concorrente: o ex-jogador francês Michel Platini, presidente da Uefa. Nas palavras do dirigente asiático, Platini é um “protegido” do “canibal” Joseph Blatter , atual mandatário da entidade que comanda o futebol mundial.

Para Chung, que tem 61 anos e deve formalizar sua candidatura na próxima semana, Platini não tem condições de ser um bom presidente porque “é um produto do atual sistema da Fifa” e “é um protegido de Blatter”.

As críticas do sul-coreano também foram pesadas em cima do atual presidente. Ele afirmou que Blatter age “como um canibal comendo os próprios pais e depois chorando, dizendo que é órfão. Ele tenta botar a culpa em todos, menos nele próprio”.

Chung é um ex-membro do Comitê Executivo da Fifa, onde foi colega de Platini e Blatter, e já em 2002 tentou impedir que o dirigente suíço fosse reeleito na entidade, alegando desvio de dinheiro por parte do presidente. Ele prometeu “tentar eliminar a corrupção” na federação.

Além de Chung e Platini, os outros candidatos já confirmados à presidência da Fifa são o príncipe jordaniano Ali bin Al-Hussein e o liberiano Musa Bility. Platini, 60 anos, é o grande favorito para ficar com o cargo nas eleições de 26 de fevereiro, quando Blatter deixará o cargo após 18 anos, e já conta com o apoio dos líderes das seis federações continentais.

Foto: Chung Sung-Jun / Getty Images
Terra

Mais populares