InícioEconomiaInflação de fevereiro desacelera em Brasília

Inflação de fevereiro desacelera em Brasília

inflacaoBrasília teve, em fevereiro, variação de 0,57% no índice inflacionário. Comparado a janeiro, que apresentou 0,78%, o número mostra desaceleração. Os valores foram registrados pelo IPCA-DF (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo no DF). Entre os resultados regionais da inflação medida pelo índice no último mês, Brasília é o local com menor variação. Ficou abaixo também do valor nacional (1,22%). No acumulado de 12 meses, a cidade apresenta a quarta maior variação. As menores variações ficaram com Belo Horizonte (6,64%) e Vitória (6,99%).

Os números foram divulgados pela Codeplan (Companhia de Planejamento do Distrito Federal), que fez a análise local dos dados do IPCA levantados pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), em 13 localidades do País.

O IPCA-DF é calculado com base no acompanhamento dos preços no varejo de uma cesta de 227 itens distribuídos em nove grupos. Em alimentação e bebidas, houve variação mensal de 0,77%, enquanto em janeiro foi registrado 1,18%. Nesse grupo, tiveram redução itens como pescados (2,13%), leites e derivados (0,89%), e tubérculos, raízes e legumes (0,35%). Os aumentos foram constatados em itens como cereais, leguminosas e oleaginosas (4,49%) e carnes e peixes industrializados (2,15%).

No grupo transportes, foi vista variação negativa de 0,60% em fevereiro. Houve alta no item combustíveis (7,89%), neutralizada pela deflação de 11,59% no item transporte público — decorrente da redução nos preços das passagens aéreas.

Em vestuário, a variação registrou 0,07%. O item roupas femininas teve redução de 0,63%. As elevações estavam em itens como joias e bijuterias (1,05%), e tecidos e armarinhos (2,29%).

No grupo habitação, o índice em fevereiro foi de 0,57%. Comparando-se os dois primeiros meses do ano, houve diminuição da alta de preços, só não registrada no item aluguel e taxas.

Já em educação, a variação ficou em 6,05%, induzida por altas nos itens cursos (9,55%) — que abrange os regulares, como de educação infantil e de ensino fundamental — e cursos diversos (3,86%), como os preparatórios e de idiomas.

Índice Ceasa

Também foi divulgado o ICDF (Índice Ceasa do Distrito Federal), que demonstra o movimento dos preços praticados pelo mercado atacadista no Distrito Federal. São acompanhados 66 itens de hortifrutigranjeiros, cuja escolha tem como base a importância dentro da alimentação do brasileiro e a relevância da quantidade comercializada na Ceasa (Centrais de Abastecimento de Brasília). O ICDF registrou em fevereiro variação de 2,12% na média geral dos preços, em comparação a janeiro (7,60%).

No último mês, o setor de frutas apresentou queda de 3,18%. Já o de legumes teve alta de 15,34%; o de verduras, 1,17%; e o de ovos e grãos, com a maior variação do mês, 24,20%. De acordo com a Ceasa, fatores climáticos, como chuvas, influenciam na oferta de produtos, podendo fazer com que cheguem mais caros ao consumidor.

fonte: r7

Mais populares