InícioAgora em BrasíliaMinistério Público do DF denuncia deputado Robério Negreiros por falsidade ideológica e...

Ministério Público do DF denuncia deputado Robério Negreiros por falsidade ideológica e peculato

O Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDF) denunciou o deputado distrital Robério Negreiros (PSD) por ele supostamente ter assinado a folha de ponto na Câmara Legislativa (CLDF) enquanto estava em viagem a lazer nos Estados Unidos, em 2018.

A denúncia foi enviada à Justiça na última terça-feira (31). Os promotores querem que o parlamentar responda pelos crimes de falsidade ideológica e peculato, que é quando alguém se aproveita de cargo público para se beneficiar. O funcionário da Câmara Legislativa Arlécio Alexandre Gazal também foi denunciado por peculato e prevaricação – crime praticado contra a Administração Pública.

O caso foi revelado pela TV Globo, em maio de 2019. A reportagem mostrou imagens publicadas pelo deputado nas redes sociais, que mostravam Robério em viagem aos EUA. Nas mesmas datas das publicações, no entanto, a assinatura dele constava na folha de ponto da CLDF.

Em nota, Robério Negreiros classificou a denúncia do MPDFT como “absurda” e afirmou que “não cometeu qualquer ato ilícito e o eventual erro administrativo já foi corrigido pela CLDF, por iniciativa à época do próprio parlamentar”.

O deputado afirmou ainda que “já foi julgado inocente pelo TCDF pelos mesmos fatos, após exaustiva apuração da Corte de Contas” (leia íntegra mais abaixo). A reportagem não conseguiu localizar a defesa de Arlécio.

Por se tratar de deputado distrital, a denúncia será analisada pelo Conselho Especial do Tribunal de Justiça. Se for aceita, o parlamentar e o servidor público viram réus.

Ausência em sessões

Segundo o Ministério Público, entre fevereiro de 2017 e dezembro de 2018, Robério Negreiros deixou de comparecer a 134 sessões legislativas, o equivalente a falta em 44,4% e em 70,6% das sessões ordinárias desses quase dois anos.

Os promotores afirmam que isso só foi possível porque Robério teve a ajuda de Arlécio Gazal, funcionário comissionado da Câmara Legislativa. Arlécio era conhecido pelos colegas da Casa por pegar as assinaturas dos distritais, mesmo depois do fim das sessões.

Na época, ele se defendeu em entrevista à TV Globo. “Eu não vou atrás dos deputados, os deputados quando chegam, e isso é no mesmo dia da sessão, eles chamam e dizem: Arlécio nós passamos pela sessão. Olha, não cabe a mim ver se isso é verdade ou não”, disse.

Questionado pela reportagem qual seria a explicação para o caso de Robério, que assinou a ficha, mesmo estando fora do país, Arlécio respondeu que Robério, “quando pediu a folha [de ponto] ele estava dentro do gabinete dele”.

O servidor também foi perguntado se Robério assinou o ponto de forma retroativa, e Alércio respondeu: “Não é de forma retroativa, ele chegou, pediu a folha e assinou. Nunca vou adivinhar que ele está assinando uma coisa que ele nem estava nem no país”.

Dessa vez, os promotores de Justiça pedem uma pena maior para Robério e Arlécio, em razão de serem suspeitos de cometer os crimes 134 vezes. O Ministério Público também pede que Robério Negreiros devolva o dinheiro que recebeu sem trabalhar, com multa, e que o deputado e o servidor percam os cargos públicos.

 viagem

A viagem aos Estados Unidos foi registrada nas redes sociais. Em 1º de novembro de 2018, Robério Negreiros apareceu em um parque de diversões de Orlando. Em outra foto postada pelo cunhado, em 3 de novembro, o distrital almoça com a família em um restaurante da região. O cunhado também postou foto em outro restaurante americano, em 6 de novembro de 2018.

Mas, a lista de presença do plenário da Câmara Legislativa desse mesmo dia tem a assinatura do deputado. A mesma assinatura está nas folhas das sessões seguintes, de 7 e 8 de novembro.

Fonte: G!

Mais populares