InícioSaúdeVale falar frases picantes na hora "H"! Mas como é seu par?

Vale falar frases picantes na hora “H”! Mas como é seu par?

17465053Gurias, a mulher falar coisas picantes durante o sexo pode ajudar o homem a ficar mais excitado na hora da transa? Que tipo de frases podemos dizer sem que eles pensem que nós somos vulgares?

As mulheres gostam de ouvir o que na hora do rala e rola? Algumas ficam brabas. Já teve mina que parou tudo e começou a me perguntar o que eu achava que ela era.

O que percebemos, ao longo dos anos, é que não há fórmulas nem um modelo que sirva para todos os homens e as mulheres na hora da transa. A tentativa deve ser feita naturalmente, se a pessoa se sentir motivada a isso.

É claro que, ao começar a falar, você já deve ter percebido o estilo da parceria, o que ajuda a saber até onde pode ir. Em geral, a maioria das mulheres gosta de verbalizar mais do que os homens na hora da transa.

Talvez, porque o envolvimento delas e a emoção as deixem mais afetivas e, com isso, soltem a língua, deixando que as palavras saiam facilmente. Também se sabe que a ala feminina se excita mais ouvindo a sua própria voz ou o seu gemido.

Capriche na criatividade

As mulheres gostam mais de frases que as elogiem, tanto em relação à sua beleza quanto ao que ela está provocando de excitação no parceiro. As palavras têm muito poder de excitação para o desempenho masculino, mas jamais use aquelas frases de comparação, do tipo: “O seu é melhor ou maior”.

Isto mostra, em um momento tão íntimo, que você não nasceu na hora que o conheceu. A melhor dica sobre o que falar na transa é lançar mão da criatividade.

 

Demonstrar gemendo, dizendo “como está gostoso” ou falando sobre o prazer que tem em ser mulher dele faz o homem se sentir vigoroso e cheio de orgulho do seu poderio. Muitos deles, em relações estáveis, gostam quando suas parceiras usam aquela linguagem mais sacana no momento a dois.

O que importa é saber o limite do que e quanto falar para não agredir o outro. E, assim, acabar com todo o erotismo.

Fonte: Andréa Alves e Lúcia Pesca

Mais populares